15/01/2020 - Cartilhas orientam sobre serviços clínicos na atenção primária à saúde

 

O Ministério da Saúde disponibilizou uma Carteira de Serviços da Atenção Primária à Saúde (CaSAPS). Trata-se de uma lista para orientar sobre as ações e serviços clínicos e de vigilância que podem ser ofertados nas unidades de saúde. O material foi elaborado em dois documentos. Um para auxiliar profissionais na tomada de decisões. E o outro para informar cidadãos sobre os serviços que podem buscar na Atenção Primária à Saúde (APS). Para a farmacêutica Márcia Saldanha – que é coordenadora do Grupo de Trabalho sobre Saúde Pública do Conselho Federal de Farmácia e conselheira federal pelo Mato Grosso do Sul - esse canal de informação pode trazer benefícios interessantes no atendimento. “A atenção primária à saúde é a porta de entrada da população ao SUS, então ela tem que ser cada vez mais fortalecida porque é na atenção primária que as pessoas conseguem resolver mais de 80% dos seus problemas de saúde. E o restante, caso necessário, será encaminhado para alta complexidade, exames mais sofisticados, internações, cirurgias“.

A carteira conta com 212 procedimentos divididos nos documentos em cinco partes: vigilância em saúde; atenção e cuidados centrados na saúde do adulto e do idoso; atenção e cuidados centrados na saúde da criança e do adolescente; procedimentos na APS (como testes rápidos) e atenção e cuidados relacionados com a saúde bucal. A revisão e elaboração do material teve a participação de instituições ligadas à área da saúde. É o caso do Conselho Federal de Farmácia que contribuiu em consulta pública prévia com o fornecimento de informações. Em especial, sobre no papel do farmacêutico nas equipes das unidades de saúde. Esse profissional atua no aconselhamento sobre o uso correto dos medicamentos, bem como no acompanhamento de pacientes, a exemplo do público idoso.

“Normalmente os idosos fazem uso de muitos medicamentos, então na polifarmácia é muito importante o papel do farmacêutico porque ele vai a acompanhar esse idoso verificando se ele toma os medicamentos corretamente. Se esses medicamentos não foram prescritos em duplicata. Porque muitas vezes o idoso vai em mais de um médico que prescrevem o mesmo medicamento mas com nome comercial diferente. Então o farmacêutico vai estar verificando se esse idoso está fazendo uso, para ele ficar com a sua saúde equilibrada e o tratamento surtir efeito necessário para a melhoria e uma vida de qualidade para esse idoso”.

Acesse a Carteira de Serviços da Atenção Primária à Saúde (CaSAPS):

- Versão para a população

- Versão para profissionais da saúde

 

Fonte: Comunicação do CFF
Autor: Denise Coelho

Fotos Relacionadas