27/03/2019 - Projeto Cuidado Farmacêutico promove valorização para os farmacêuticos, saúde para os pacientes e economia para o SUS

Gedalva Santos de Farias, de 62 anos, moradora de Aracaju (SE) é hipertensa e paciente de uma unidade de saúde pública. Ela não conseguia controlar a doença, o que a expunha a um alto risco de acidente vascular cerebral e infarto. O acompanhamento das farmacêuticas Aline de Jesus Santos e Luiza Fima de Miranda, alunas do projeto Cuidado Farmacêutico do Conselho Federal de Farmácia (CFF), mudou esse prognóstico. Com a supervisão do tratamento, o médico conseguiu ajustar as doses do medicamento, a paciente passou a utilizá-lo corretamente e os riscos de complicações foram reduzidos, o que representou, também, economia para o Sistema Único de Saúde (SUS). Para as duas farmacêuticas, “o efeito colateral” foi a valorização profissional. ( Veja vídeo abaixo)

É assim que o Projeto Cuidado Farmacêutico, lançado pelo CFF em 2017, está contribuindo para transformar a saúde dos pacientes, a carreira dos farmacêuticos e as contas do sistema público de saúde e das farmácias comunitárias privadas de praticamente todos as unidades federativas do país. Inicialmente, o projeto foi idealizado para fomentar a prática clínica entre os farmacêuticos do SUS. A proposta, de repassar os conteúdos teóricos e estimular o desenvolvimento de competências e habilidades por meio de um sistema de tutoria, deu tão certo que, no ano passado, foi adaptada também para as farmácias comunitárias privadas. A iniciativa já contabiliza mais de 3,1 mil profissionais inscritos, resultando em 3.144 atendimentos nas redes pública e privada.

“O projeto veio suprir uma lacuna apontada pelos próprios farmacêuticos, a partir da publicação, pelo CFF, das Resoluções nº 585/2013 e nº 586/2013, que dispõem sobre as atribuições clínicas do farmacêutico e a prescrição farmacêutica”, explica a coordenadora pedagógica do projeto, Walleri Reis. “Somente agora, com a publicação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia em 2017, está mais focado no preparo do farmacêutico para a prática clínica. É natural que quem se graduou anteriormente não se sinta tão preparado para o atendimento direto ao paciente”, endossa o professor Marcos Valério, diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Pará. Com uma estratégia bem desenhada, o projeto tem conseguido vencer o desafio de construir essa ponte entre farmacêutico e paciente.

Por meio da tutoria, o farmacêutico é imerso em um processo formativo que conduz a implantação ou implementação do consultório farmacêutico no local onde ele trabalha. “Cada atividade é pensada para ajudar o aluno a vencer os desafios do cotidiano, desde a criação de indicadores clínicos e a estruturação dos serviços até a consulta farmacêutica em si. Durante todo o tempo, ele pode se apoiar no tutor em caso de dúvidas, inseguranças, medos e construção de conhecimento”, destaca a coordenadora da Tutoria, Aline Bonetti.

Os tutores também desempenham um papel muito importante, pois eles avaliam cada uma das consultas realizadas pelos farmacêuticos através de áudios e registros de consulta enviados. Inicialmente, o programa de tutoria conta um uma fase de exploração e preparação, que antecede a etapa de realização de consultas farmacêuticas. Dentre as atividades que compõem esta fase inicial, está a apresentação dos serviços clínicos providos por farmacêuticos para a equipe gestora, teste dos conhecimentos sobre hipertensão e diabetes, bem como a redação de um procedimento operacional padrão (POP) com o intuito de desenhar e padronizar o serviço que será ofertado.

As atividades são supervisionadas de perto. Posteriormente, o farmacêutico é estimulado a realizar consultas farmacêuticas, as quais passam por uma avaliação criteriosa e personalizada por parte do tutor responsável, que aponta aspectos particulares a serem aprimorados de acordo com a necessidade específica de cada um. " Dessa forma, o farmacêutico recebe um feedback direcionado e completo do tutor, o qual utiliza um instrumento padronizado e validado para a avalição. Com este instrumento, o farmacêutico consegue facilmente perceber quais foram seus pontos fortes e quais etapas do método clínico ele precisa aprimorar", assinala Aline Bonetti.

O curso é um desafio superado que realmente tem trazido resultados positivos para a população e para os farmacêuticos. Os atendimentos realizados contemplam diferentes condições clínicas, desde transtornos autolimitados até condições crônicas prevalentes, como diabetes mellitus, hipertensão, depressão, saúde mental, dentre outros. Destaca-se que em muitas dessas cidades os farmacêuticos não podiam contar com um curso de pós-graduação para aperfeiçoamento, o que era fator limitante para o crescimento e valorização profissional.

Módulos presenciais e professores renomados
Além da abordagem metodológica diferenciada, hoje o Projeto Cuidado Farmacêutico leva até o aluno os professores mais renomados e capacitados do mercado. Todos os professores são avaliados quanto a sua experiência prática com relação ao conteúdo ministrado - para ministrar no projeto, não basta apenas saber a teoria. Esse grande diferencial é percebido na ponta pelos alunos, que se manifestam avaliando os docentes após o módulo. Nessas avaliações, realizadas através do controle de qualidade, os professores têm recebido avaliações extremamente positivas desde o início do projeto.

Os módulos presenciais são disponibilizados de acordo com a necessidade do SUS ou das farmácias comunitárias privadas. Atualmente, são módulos ofertados pelo projeto: Introdução à Farmácia Clínica e Saúde Baseada em Evidências, Implementação e Gerenciamento de Serviços Farmacêuticos, Cuidado Farmacêutico às pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica, Cuidado Farmacêutico às pessoas com Diabetes Mellitus, Manejo de Problemas de Saúde Autolimitados e Prescrição Farmacêutica, Gestão de peso e Cessação Tabágica, Fitoterapia e Cuidado Farmacêutico em Saúde Mental. Módulos adicionais podem ser fornecidos sob demanda dos alunos e conforme as necessidades locais.


Cuidado Farmacêutico em números

3.169 alunos inscritos
360 cidades
60 polos (encerrados, em andamento e previstos)
5 regiões do país
3.144 de atendimentos farmacêuticos
125.760 minutos de consulta
2.096 horas de áudios recebidos pelos tutores
4.192 horas de audição pelos tutores

O que dizem os alunos (Veja vídeo abaixo)
O projeto já conta com inúmeros casos de sucesso pelo país. Em muitos polos, diversos consultórios farmacêuticos e serviços foram implementados pelos alunos após o curso. É o caso da Dra. Flávia Raphaela Nass Arrotéia, da cidade de Cascavel (PR), que relata "Há 4 anos e meio comecei a trabalhar como Farmacêutica na Regional de Saúde de Cascavel, e isso para mim foi uma experiência completamente inovadora e desafiadora. No início somente entregava o medicamento que estava cadastrado para os pacientes e não prestava nenhum tipo de serviço diferenciado para ele, mas já percebia a carência dos mesmos em entender para que eles tomavam aqueles medicamentos, bem como seguir a posologia prescrita pelos médicos".

Em 2017 surgiu a oportunidade de participar do curso Cuidado Farmacêutico no SUS – Capacitação em Serviços, promovido pelo CFF, e posso afirmar que após os dois primeiros módulos já sentia confiança nos meus atendimentos e percebi mudanças na condução das consultas realizadas, pois tive a convicção da importância do papel do farmacêutico no cuidado da saúde do paciente bem como senti mais segurança, através do conhecimento teórico-prático transmitido nas aulas, para intervir na terapia medicamentosa do paciente quando necessário, bem como a realizar o encaminhamento ao profissional mais habilitado para o problema apresentado".

Além disso, ela relata como se sente em relação ao que os pacientes pensam de seu trabalho, "O retorno que temos dos pacientes é muito gratificante, eles realmente sentem- se agradecidos pelo serviço prestado e nos enxergam como um profissional que eles podem confiar e também requisitar a qualquer momento para esclarecer dúvidas. Atualmente atendo pacientes que voltam ao consultório para mostrar novos exames de sangue realizados, para aferir a pressão arterial ou então para verificar se podem ou não usar um novo medicamento adicionado recentemente à terapia já instituída previamente."

 

Locais com turmas concluídas
1. Aracaju (SE)
2. Belo Horizonte (MG)
3. Boa Vista (RR)
4. Campo Grande (MS)
5. Chapecó (SC)
6. Criciúma (SC)
7. Dourados (MS)
8. Foz do Iguaçu (PR)
9. Goiânia (GO)
10. Guarulhos (SP)
11. Maceió (AL)
12. Manaus (AM)
13. Palmas (TO)
14. Recife e Serra Talhada (PE)
15. Rio de Janeiro (RJ)
16. Toledo (PR)
17. Vitória da Conquista (BA)

 

780 farmacêuticos capacitados, demonstrando excelentes resultados tanto de formação quanto de implementação de consultórios ou serviços.

Polos que mais se destacaram
Goiania (GO)
Toledo (PR)
Vitória da Conquista (BA)

Antes do curso, apenas 20% dos alunos destes polos realizava consultas farmacêuticas. A maioria se sentia insegura para incorporar esta atividade na rotina diária. Ao final, o índice subiu para 80%. As consultas farmacêuticas foram incorporadas à rotina de trabalho e o programa de tutoria, concluído com êxito. Foram 351 consultas farmacêuticas realizadas e avaliadas em Goiânia (GO), 232 em Toledo e 254 (PR) em Vitória da Conquista (BA).

 

Locais com turmas em andamento

Atualmente, o projeto conta com os seguintes polos em andamento, tanto do SUS quanto da Farmácia Comunitária:

1. Aracaju (SE) - Farmácia Comunitária
2. Belém (PA) - Farmácia Comunitária
3. Belém (PA) - SUS
4. Bragança Paulista
5. Cascavel
6. Castanhal (PA) - Farmácia Comunitária
7. Fortaleza (CE) - SUS
8. Goiânia Metropolitano (GO) - SUS
9. Itajaí (SC) - SUS
10. João Pessoa (PB) - SUS
11. Juazeiro do Norte (CE) - SUS
12. Macapá (AM) - Farmácia Comunitária
13. Marabá (PA) - Farmácia Comunitária
14. Natal
15. Paraupapebas (PA) - Farmácia Comunitária
16. Ponta Grossa (PR) - SUS
17. Porto Alegre
18. Recife
19. Redenção (PA) - Farmácia Comunitária
20. Salvador (BA) - SUS
21. Santarém (PA) - Farmácia Comunitária
22. São José do Rio Preto
23. Sobral (CE) - SUS
24. Três Lagoas (MS) – SUS

 


Locais com início de turma programada

Este ano, o Projeto já conta com a aprovação de mais 8 polos para início dos cursos. Caso o farmacêutico deseje participar do projeto, ele poderá entrar em contato através do e-mail cuidadofarmaceutico@cff.org.br para pedir mais informações.


SUS

1. Araucária (PR)
2. Jataí (GO)
3. Montes Claros (MG)
4. Natal (RN)
5. Pato Branco (PR)
6. Porto Alegre (RS)
7. Pouso Alegre (MG)
8. Araguaína (TO)

Farmácia Comunitária
9. Mossoró (RN)
10. Caicó (RN)
11. Fortaleza (CE)
12. Teresina (PI)
13. Vitória (ES)
14. Rio de Janeiro (RJ)
15. Porto Alegre (RS)
16. Boa Vista (RR)
17. Belo Horizonte (MG)
18. Maceió (AL)
19. Campina Grande (PB)

Vídeos

Paciente Gedalva Santos fala sobre a importância do Projeto Cuidado Farmacêutico no SUS - https://youtu.be/6YqZnRyS6OA

Alunos do pólo Belém avaliam Projeto Cuidado Farmacêutico no SUS - https://youtu.be/GxCQ4tJ5huQ

 

 

 

Fonte: CFF
Autor: Comunicação

Fotos Relacionadas