Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

Por um modelo farmacêutico comprometido com a saúde

Data: 10/08/2012

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) travará todas as lutas possíveis e convidará as entidades farmacêuticas e de saúde, em geral, em defesa de um modelo de farmácia que seja um espaço de saúde onde, além de dispensar medicamentos, sejam prestados amplos serviços farmacêuticos à população. O anúncio é do Presidente do CFF, Walter Jorge João, e fez parte do discurso que proferiu, nessa quinta-feira (09/08) à noite, em Florianópolis, durante a cerimônia de abertura do “5º Simpósio Nacional de Assistência Farmacêutica” e “3º Encontro dos Farmacêuticos no Controle Social da Saúde”. O evento, que se encerra, hoje, é uma realização da Escola Nacional dos Farmacêuticos.

Dr. Walter Jorge enfatizou que o Brasil não pode conviver mais com o atual modelo de farmácias, por ele ser pernicioso à saúde da população. “É um modelo descomprometido com as questões de saúde e inteiramente focado no interesse econômico, sistema pelo qual é nutrido”, disse Walter Jorge.

Ele lembrou que os farmacêuticos, ao prestarem assistência à população, assumem um relevante papel de agente de transformação social. “O País tem no farmacêutico um profissional da saúde preparado para orientá-la quanto ao uso correto dos medicamentos, evitando diferentes problemas relacionados ao próprio uso; para educá-la, do ponto de vista sanitário, e para prestar serviços no campo da atenção básica. Portanto, o Brasil não suporta conviver com um modelo que não contempla inteiramente os serviços farmacêuticos e que faz da farmácia uma loja, quando, em verdade, é um estabelecimento de saúde”, acrescentou o Presidente do CFF. Foi enfático, ao dizer que, nesse modelo, o farmacêutico sequer é visto como profissional da saúde.

Reiterou que o órgão, unido com todas as entidades farmacêuticas - Conselhos Regionais de Farmácia, sindicatos farmacêuticos, a Federação Interestadual de Farmacêuticos (Feifar), a Federação Nacional de Farmacêuticos (Fenafar), entre outras -, lutará em todas as instâncias para mudar o modelo de farmácias. “O Conselho Federal de Farmácia, nesta atual gestão, adotou como prioridade a atuação em união com as instituições do setor farmacêutico. Assim, temos conquistados vitórias importantes para a profissão farmacêutica e para a saúde da população”, declarou.

OUTRAS LUTAS – Dr. Walter Jorge falou, ainda, de outras lutas que foram ou estão em andamento e que contam com as baterias do CFF e das demais entidades farmacêuticas. Uma delas, vitoriosa, foi a que resultou no veto da Presidenta
Dilma Rousseff à venda de medicamento em supermercado. Outra, em curso, é a que torna obrigatória a assistência prestada pelo farmacêutico no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS (PL número 62/11, de autoria da Senadora e farmacêutica Vanessa Grazziotin – PCdoB/AM, e que tramita, agora, na Câmara).

O Presidente do CFF citou, entre as lutas conjuntas, as de defesa da aprovação do Projeto de Lei número 5359/09, que institui o piso salarial nacional para os farmacêuticos, e do Projeto de Lei 113/2005, que reduz a carga horária para os profissionais para até 30 horas semanais. O CFF junto às entidades farmacêuticas lutam, também, contra o “famigerado” PL 41/1.993, de autoria da Ex-Senadora Marluce Pinto (PMDB-AC), que desobriga as drogarias de terem farmacêuticos como responsáveis técnicos. A obrigatoriedade, de acordo com a matéria, fica a cargo apenas das farmácias. O Projeto tramita, na Câmara dos Deputados, sob o número 4.385/1.994.

ANIVERSÁRIO DA FENAFAR – Walter Jorge, ao discursar na abertura do “5º Simpósio Nacional de Assistência Farmacêutica”, praticamente, antecipou os festejos comemorativos ao aniversário da Fenafar (Federação Nacional dos Farmacêuticos). A entidade fará 38 anos, no dia 25 de outubro. O Presidente do CFF lembrou o importante papel da Federação, ao longo de sua existência, com vistas a fortalecer a profissão farmacêutica e a consolidar as conquistas na área da saúde, sem perder de vista o sentido de justiça social.

“A Fenafar, sempre, esteve comprometida com o desenvolvimento do SUS, com o aumento do acesso aos medicamentos pela população, por meio da consolidação da assistência farmacêutica; com a luta em defesa das causas trabalhistas, sociais e ambientais, e com o desenvolvimento do farmacêutico enquanto cidadão”, ressaltou Dr. Walter Jorge em seu discurso.

Para o dirigente do Conselho Federal de Farmácia, a percepção desse comprometimento está no cuidado com que a Fenafar seleciona os temas abordados nos eventos que realiza; no tipo de evento de que seus representantes participam e organizam e nos postos de trabalho de destaque ocupados por seus líderes, nos últimos tempos, especialmente na área pública. “Resgatar a aproximação entre o CFF e a Fenafar em favor das conquistas farmacêuticas tem um grande significado para a profissão”, concluiu Walter Jorge.

Fonte: CFF
Autor: Jornalista Aloísio Brandão, Assessor de Imprensa do CFF

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700