Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

CFF na campanha do Dia Mundial do Diabetes

Data: 12/11/2010

O farmacêutico é um profissional da saúde que tem envolvimento óbvio com a prevenção e tratamento do diabetes mellitus. É ele que, num primeiro atendimento, pode detectar indícios da doença e encaminhar o paciente ao médico. O farmacêutico é o responsável pelos exames técnico-laboratoriais e o profissional mais indicado na orientação quanto ao uso correto de medicamentos. Assim, o Conselho Federal de Farmácia (CFF), por meio de seu site, divulga, a partir de hoje (12.11), o Dia Mundial do Diabetes, promovido pela International Diabetes Federation (IDF) e comemorado, no dia 14 de novembro. O tema escolhido para a campanha mundial de 2010 é “Diabetes: Educar para Prevenir”. O objetivo é chamar a atenção de quem está envolvido direta ou indiretamente nos cuidados com o diabetes.

Como forma de divulgar a data, o IDF distribuirá, em todo o mundo, vídeos, folhetos e cartazes com esclarecimentos sobre a doença, e no dia 14 de novembro, iluminará grandes monumentos com a cor azul, símbolo da Campanha. No Brasil, são 94 monumentos e prédios já cadastrados, entre eles o Cristo Redentor e os bondinhos do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro; e a Fonte Luminosa da Torre de TV, em Brasília. No resto do mundo, vários países aderiram à campanha e também terão seus prédios e monumentos iluminados, como o prédio da Sidney Opera House, na Austrália; o Teatro Municipal de Lisboa, em Portugal; a Kuwait Towers e o Castelo Gifu, no Japão.

CURSO DE APRIMORAMENTO PARA FARMACÊUTICOS – Como parte de suas ações no combate e tratamento ao diabetes, o CFF, em agosto de 2010, em parceria com a IDF, Associação de Diabetes do Brasil (ADB), Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), lançou, em Brasília, o Curso de Aperfeiçoamento em Diabetes para Farmacêuticos.

O curso tem o objetivo de aprimorar o conhecimento de farmacêuticos na prevenção e tratamento do diabetes, e pretende formar cerca de 80 mil profissionais até o final do próximo ano. Para tanto, deve ser aplicado em várias capitais: em fevereiro de 2011, em Salvador (BA), Recife (PE) e Fortaleza (CE); em março em Belo Horizonte (MG) e Maceió (AL); em abril, na cidade de Belém (PA), Cuiabá (MT) e Manaus (AM); em maio, na cidade de São Luiz (MA), Campo Grande (MS) e no Rio de Janeiro (RJ); e no mês de junho, em Porto Alegre (RS) e em Vitória(ES). (Calendário sujeito a alterações). Mais informações sobre o curso, pelo telefone (61) 2106 6541.

DOENÇA - Segundo dados da IDF, em todo mundo, pelo menos 245 milhões de pessoas têm diabetes. Em 30 anos, este número deve chegar a 380 milhões, e no Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas são portadoras da doença e aparecem 500 novos casos por dia. De acordo com farmacêutico Roberto Bazotte, em seu livro Paciente Diabético – Cuidados Farmacêuticos, lançado neste ano, a doença provoca várias consequências - “o diabetes mellitus representa, atualmente, a principal causa de cegueira e de amputações de membros inferiores. Pacientes diabéticos também apresentam maior incidência de catarata, impotência sexual, nefropatias, hipertensão, acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio”.

A IDF esclarece, em seus informativos, que o diabetes divide-se em dois principais tipos: Tipo 1 (DM1) é uma doença auto-imune caracterizada pela destruição das células beta produtoras de insulina. Isso acontece por engano, porque o organismo as identifica como corpos estranhos. A sua ação é uma resposta auto-imune. A DM1 surge, quando o organismo deixa de produzir insulina (ou produz apenas uma quantidade muito pequena). O diabetes tipo 2 possui um fator hereditário maior do que no tipo 1. Além disso, há uma grande relação com a obesidade e o sedentarismo. Estima-se que 60% a 90% dos portadores da doença sejam obesos. A incidência é maior, após os 40 anos.


Sintomas:
Sede excessiva
Rápida perda de peso
Fome exagerada
Cansaço inexplicável
Muita vontade de urinar
Má cicatrização
Visão embaçada
Falta de interesse e de concentração
Vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

 

Mais informações:
 

SITE
www.diamundialdodiabetes.org.br

 

ARTIGOS


- Atenção farmacêutica voltada ao Diabetes mellitus


- Avaliação econômica do seguimento farmacoterapêutico em pacientes com Diabetes mellitus tipo 2 em farmácias comunitárias

- Atenção farmacêutica básica na hipertensão arterial e no diabetes

 


DIRETRIZES:


-Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes (2007)
 

 

Fonte: CFF com informações da International Diabetes Federation (IDF) e Centro Brasileiro de Informações sobre Medicamentos (Cebrim)
Autor: Veruska Narikawa

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700