Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Medicamentos geram mais intoxicação que drogas no Paraná

Data: 05/05/2017

Dados da Secretaria de Estado da Saúde mostram que desde 2012 o Paraná já registrou 17.969 casos de intoxicação causada por medicamentos. Apenas no ano passado, o número chega a 4.053. Esse tipo de intoxicação lidera o ranking no Estado, bem à frente da intoxicação envolvendo agrotóxicos de qualquer natureza (883), o número de casos de intoxicação por produtos químicos (1.834) ou os casos envolvendo intoxicação pelo uso de drogas (3.956), também desde 2012. Esta sexta-feira (5) é o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos.

“Esses dados mostram a necessidade de conscientizar a população sobre o uso racional de medicamentos. A automedicação pode mascarar sintomas ou até mesmo provocar intoxicações graves e é importante que as pessoas saibam como evitar essas situações”, ressalta o secretário estadual da Saúde Michele Caputo Neto. Mais de metade destes casos ocorre com pessoas entre 20 e 49 anos e pouco mais de 71% das vítimas são mulheres.

A Secretaria revela, ainda, que mais de cinco mil destes casos ocorreram em virtude de fatores como a má conservação do medicamento e a ingestão de produtos fora do prazo de validade, erros na prescrição ou administração e a automedicação.

Dentro de casa

Sintomas considerados mais corriqueiros como dores de cabeça ou garganta dificilmente levam um paciente a uma Unidade de Saúde. Geralmente eles optam por uma farmácia e compram algo que já tenha visto funcionar.

Paula Rossignoli, do Departamento de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde, explica os problemas que isto pode causar. “Muitas vezes o paciente apresenta problemas de saúde menores que podem ser tratados na farmácia com medicamentos isentos de prescrição médica. O importante é que o farmacêutico faça uma avaliação criteriosa desse paciente para decidir se o problema pode de fato ser tratado na farmácia ou se requer encaminhamento médico. O uso de remédios sem a avaliação de um profissional como o farmacêutico ou o médico pode acarretar eventos adversos severos”, afirma.

Paula fala, ainda, a respeito do armazenamento inadequado de medicamentos dentro de casa: a famosa gaveta de remédios. Deixá-los expostos à luz solar, variações de temperatura e umidade podem reduzir sua eficácia. “É recomendado que periodicamente as pessoas peguem suas caixinhas e gavetas de remédios e façam uma revisão”, reforça.

Fonte: Bem Paraná

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700