Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

CFF marca presença no 4° Congresso Médico e Jurídico

Data: 26/08/2016

Nesta sexta-feira, dia 26 de agosto, o vice-presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Valmir de Santi, presidiu mesa durante o 4° Congresso Médico e Jurídico, realizado em Vitória (ES). Ele falou para mais de 800 pessoas sobre “Políticas Públicas Brasileiras de Medicamentos”, dentro do 4° Eixo Temático do evento - Medicamentos, Assistência, Regulação, Fraudes e Consequências nos Custos da Assistência à Saúde. Juízes, desembargadores, advogados, médicos, farmacêuticos, enfermeiros, gestores de saúde assistiram a palestra e participaram do debate, que teve como mediador o presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Espírito Santo (CRF-ES), Gilberto Dutra.

Em sua abordagem, o vice-presidente do CFF discorreu sobre três aspectos principais. O primeiro foi o apoio do Conselho ao Sistema de Justiça. Por meio do Grupo de Trabalho sobre Judicialização e do Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos (Cebrim), o CFF está coordenando o processo de criação de um banco de dados para armazenamento de pareceres técnicos sobre efetividade, eficácia de medicamentos além de apoiar a capacitação e a organização dos farmacêuticos da área.

Valmir de Santi defendeu ainda a qualificação da assistência farmacêutica e a ampliação da atuação clínica do farmacêutico em todos os níveis de atenção à saúde da rede pública, seja na Atenção Básica, Especializada ou Terciária. “Acompanhando os pacientes e promovendo a adesão terapêutica e o uso seguro e racional dos medicamentos, os farmacêuticos podem contribuir enormemente na relação custo X efetividade dos tratamentos, conforme demonstram as evidências científicas”, disse o vice-presidente do CFF. “Atualmente, estima-se que mais de R$ 3 bilhões são gastos por ano devido a problemas relacionados com medicamentos. Podemos reduzir esses gastos”, salientou.

Por último, o vice-presidente sugeriu que seja proposto ao Ministério da Saúde uma nova organização para a Atenção Farmacêutica no País. Em sua opinião, as ações deveriam ser centralizadas em um único órgão, com financiamento mais adequado para o setor, pois desde 2009 não há reajuste nos repasses da AF. “Outra medida importante seria o incentivo à criação de consórcios entre municípios e estados, viabilizando a aquisição de medicamentos a preços mais baratos”, argumentou.

Também foi palestrante do evento, o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Jarbas Barbosa da Silva Júnior, que falou sobre Judicialização e Marco Regulatório. Tendo como eixo central a discussão sobre o crescimento da judicialização, a gestão do SUS e o financiamento público das atividades e ações de saúde, o 4° Congresso Médico e Jurídico foi aberto na quinta-feira, com a presença do ministro da saúde, Ricardo Barros. O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, foi representado na solenidade por Rossana Spiguel, conselheira federal de Farmácia pelo Estado do Acre e coordenadora do Grupo de Trabalho sobre Judicialização do CFF, cujos membros estiveram presentes. Registramos e agradecemos a participação dos Farmacêuticos presentes.

 

 

Fonte: Comunicação do CFF

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700