Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

CRF-PR abre o II Seminário Paranaense de Farmacêuticos

Data: 11/09/2015

O Conselho Regional de Farmácia do Paraná (CRF-PR) abriu oficialmente nesta sexta-feira, dia 11 de setembro, pela manhã, o II Seminário Paranaense de Farmacêuticos. O evento ocorre simultaneamente ao II Congresso Brasileiro de Farmácia Comunitária, que está sendo realizado em Foz do Iguaçu (PR) e termina no sábado. Na ocasião, o CRF-PR homenageou o presidente do Sindicato dos Farmacêuticos e Bioquímicos da Argentina, Marcelo Peretta, que recebeu, do presidente do regional, Arnaldo Zubioli, uma placa de agradecimento. Discursaram, também, o presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Walter Jorge João, e o presidente da Associação dos Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa, Valmir Santi.
 

Vice-presidente do CFF e membro das comissões Organizadora e Científica do II CBFC, Valmir de Santi destacou em sua fala o momento prodigioso que está sendo vivenciado pela profissão farmacêutica e conclamou os participantes a aproveitarem as atividades que estão sendo ofertadas durante os eventos em Foz do Iguaçu. “Daqui sairão os farmacêuticos que a sociedade precisa e espera. Portanto, aproveitem ao máximo a oportunidade que vocês estão tendo agora. ”
 

O presidente do CFF, Walter Jorge João, focou seu discurso em dois aspectos específicos da profissão farmacêutica atualmente: a diversidade e a qualificação. “Quando assumimos a gestão do conselho no nosso primeiro mandato, tínhamos oficialmente classificadas pelo Ministério do Trabalho, apenas duas ocupações farmacêuticas. Hoje, são 8 ocupações, apenas 2 a menos que a Medicina, e 117 diferentes especialidades, o que representa um avanço e, certamente, mais empregabilidade e fontes de remuneração para os profissionais”, disse.
 

Walter Jorge João citou as inúmeras resoluções publicadas pelo CFF regulamentando áreas de atuação completamente novas, como a estética e a floralterapia. “Quem imaginava, até bem pouco tempo, que hoje teríamos farmacêuticos com seus consultórios independentes, atuando na floralterapia? Isso era inimaginável.” A regulamentação das novas áreas de atuação, segundo destacou o presidente do CFF, é um desafio que exige coragem para o enfrentamento das resistências. Elas normalmente vêm de fora, especialmente do Conselho Federal de Medicina, mas, algumas vezes, surgem entre os próprios profissionais. “Somos simplistas, medrosos até. Temos de ter coragem para nos colocarmos diante da sociedade e o melhor caminho é o da qualificação.”
 

Neste momento de efervescência da profissão, Walter Jorge João assinala que o CFF está procurando, de todas as formas, respaldar os profissionais na busca da qualificação. Ele lembrou que o CFF mantém cursos como o Excelência Farmacêutica, que já capacitou mais de 1,3 mil profissionais em diversos pontos do País, e o curso de Farmácia Hospitalar, direcionado às regiões Norte e Nordeste. “Para o ano, deveremos ofertar esse curso, completamente gratuito, também ao Sul e Sudeste.”
 

Em breve, adiantou Walter Jorge João, o CFF lançará também o Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde (Profar). O programa engloba, inicialmente, um curso de educação a distância sobre manejo de problemas de saúde autolimitados, e o lançamento dos guias de prática clínica. “Já disponibilizamos inclusive os modelos de receita, encaminhamento e prontuário no site do CFF. Basta ao profissional que faça o download e utilize em seus atendimentos.”
 

O presidente do CFF salientou que há profissionais atuando na área clínica em todas as profissões. “Já vi até engenheiro clínico, em uma dessas minhas andanças pelo País”, comentou. “Não há motivo para não aderirmos oficialmente a esta prática, até porque já fazemos isso diariamente. O que precisamos é sair da zona de conforto, nos interessarmos mais pelos pacientes e termos a coragem de documentar os atendimentos que realizamos, prescrevendo, carimbando e assinando a prescrição.”
 

O presidente do CRF-PR, último a discursar, elogiou o discurso do presidente do CFF e disse ter reconhecido em Walter Jorge João, quando o conheceu, ainda jovem, o líder que ele é hoje para a profissão. “Estamos diante do verdadeiro presidente do Conselho Federal de Farmácia e faço minhas as suas palavras. Estamos vendo acontecer agora o que buscávamos há anos para a nossa profissão.” Arnaldo Zubioli reiterou a importância da qualificação profissional e repetiu aos farmacêuticos presentes, as palavras ditas por Winston Churchill: “Ele disse à população do seu País que queria sangue, suor e lágrimas. Dispenso o sangue e as lágrimas, mas digo que precisamos do suor. É importante que todos se esforcem em busca da qualificação e a capacitação para construirmos o respeito à profissão que tanto queremos.”

 


 

Fonte: Comunicação do CFF

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700