Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

Congresso reúne 700 profissionais e estudantes de Farmácia e empresários do varejo farmacêutico em Foz do Iguaçu (PR)

Data: 11/09/2015

“No mundo atual, não cabem mais farmácias que subutilizam o potencial e o trabalho dos farmacêuticos.” A frase dita ontem pelo presidente do Conselho Federal de Farmácia, Walter da Silva Jorge João, ao encerrar a conferência magna do II Congresso Brasileiro de Farmácia Comunitária, refletiu o tom de todos os discursos proferidos na solenidade de abertura do evento. Todas as autoridades, sem exceção, defenderam que o caminho percorrido pela profissão rumo ao cuidado ao paciente não tem volta. E, ainda, que a tendência para o futuro é uma farmácia comunitária cada vez mais alinhada ao conceito previsto na Lei nº 13.021/14, que define estes estabelecimentos como unidades de assistência à saúde.

O auditório do Hotel Golden Tulip, onde foi realizado o ato solene, tem capacidade para 600 pessoas. Mas, apesar do adiantado da hora em que se iniciou a conferência magna, permaneceu lotado até o final. E Walter Jorge João foi aplaudido com entusiasmo, por diversas vezes em sua fala. Ele declarou, com satisfação, o orgulho que sente pelo fato de o CFF, sob o comando de seu atual grupo gestor, à frente da entidade desde 2012, ter liderado as principais ações que impulsionaram o movimento de renovação vivenciado atualmente pela Farmácia. Entre estas, citou, além da sanção da Lei nº 13.021/14, a aprovação das resoluções do CFF de nº 585, que regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico, e a de nº 586, que regula a prescrição farmacêutica no Brasil.

Após uma breve retrospectiva sobre dos fatos que resultaram na construção das resoluções e da lei, o presidente do CFF ocupou-se em demonstrar que essas legislações estão, sim, e cada vez mais, sendo respeitadas e colocadas em prática. Como exemplo, citou as sucessivas decisões judiciais favoráveis à entidade nas ações movidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) contra as resoluções.

O presidente do CFF, Walter Jorge João, encerrou a sua fala apresentando os dados de uma pesquisa a qual teve acesso durante o congresso Future Trends, promovido pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), nos dias 9 e 10 de setembro, em São Paulo. Realizada pelo Ibope Inteligência, a pesquisa aponta que o consumidor verá o farmacêutico como cuidador. Segundo o estudo, 53% dos entrevistados creem na importância do papel do farmacêutico no futuro das farmácias e 51% fariam exames preventivos no local.
Estimulada por estas perspectivas, a Abrafarma já lançou uma série de manuais direcionados à estruturação da oferta destes serviços em farmácias e drogarias, que submeterá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em busca de regulamentação. E, segundo dados apresentados no congresso, uma grande rede já conta com consultórios farmacêuticos em 130 de suas unidades, com perspectiva de chegar a 250 até o final deste ano.
“É uma satisfação enorme ver que os empresários do varejo farmacêutico estão seguindo a direção apontada pelo conselho. Mas quem fará das farmácias unidades de assistência à saúde somos nós, farmacêuticos”, destacou. E, conforme anunciou o presidente do CFF, o conselho, que já forneceu o instrumento necessário para isso – a regulamentação –, em breve, oferecerá, também, o respaldo técnico e científico, com o lançamento do Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde (Profar). O programa engloba, inicialmente, um curso de educação a distância sobre manejo de problemas de saúde autolimitados, e o lançamento dos guias de prática clínica.

Além do presidente do CFF, fizeram parte da mesa da solenidade de abertura do II CBFC, Carmen Íris Tolentino, presidente Sociedade Brasileira de Farmácia Comunitária (SBFC) e do congresso; Arnaldo Zubioli, presidente do CRF-PR, o diretor do Centro Estadual de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Paulo Santana, representando o secretário de Saúde do Estado, Michele Caputo Neto; o secretário adjunto da Saúde de Foz do Iguaçu, Carlos Magno de Melo Albuquerque, representando o prefeito Reny Pereira; o bastonário da Ordem dos Farmacêuticos de Portugal, Carlos Maurício Barbosa; o presidente da Associação dos Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa, a AFPLP, e vice-presidente do CFF, Valmir de Santi; o presidente do Sindicato dos Farmacêuticos e Bioquímicos da Argentina Marcelo Peretta; e a presidente do Sindicato dos Farmacêuticos do Paraná, Lia Melo.

Fonte: Comunicação do CFF

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700