Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

Representantes do CFF participam do "Cuba Salud 2015"

Data: 01/05/2015

O Ministério da Saúde Pública de Cuba realizou, entre os dias 20 e 24 de abril, na capital Havana, a Convenção Internacional de Saúde - Cuba Salud 2015, que teve como tema central “Saúde para todos”. Os farmacêuticos Tarcísio José Palhano e Pâmela Alejandra Saavedra representaram o Conselho Federal de Farmácia (CFF) no evento. Tarcísio Palhano é assessor da Presidência do CFF, e Pâmela Saavedra é integrante do corpo técnico do Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos (Cebrim/CFF) e presidente da Rede de Centros de Informação de Medicamentos da América Latina e Caribe (RedCimlac).

O Cuba Salud 2015 teve como objetivos a discussão sobre a saúde em Cuba e no mundo, e o debate sobre os desafios atuais e futuros de saúde pública. Como parte do evento, foram realizadas painéis, apresentações orais e mesas redondas. Um dos painéis teve como tema “A política do uso racional de medicamentos e sua promoção por diversos atores sociais: governo, colégios científicos e redes internacionais”; outro painel tratou do tema “A gestão das tecnologias sanitárias dos sistemas de saúde: experiência de Cuba e Brasil”. Esses dois temas foram propostos pelo CFF e RedCimlac à comissão organizadora da convenção e contaram com a participação de representantes do Ministério da Saúde Pública de Cuba e dos representantes do CFF, entre outros.

Sobre a promoção do uso racional de medicamentos, no Brasil, Tarcísio Palhano levou, aos participantes, informações sobre as ações do CFF que aproximam, ainda mais, o farmacêutico da população que busca por mais saúde. Durante o painel sobre o uso racional de medicamentos, Palhano lembrou que o CFF publicou, em 2013, as resoluções de nº 585, que regulamenta as atribuições clínicas dos farmacêuticos, e de nº 586, que regula a prescrição farmacêutica no Brasil. Aproveitou para destacar que, em 2014, foi publicada, pelo Governo Federal, a Lei 13.021 que resgata o papel sanitário das farmácias e drogarias e institui a obrigatoriedade da presença permanente do farmacêutico como responsável técnico por esses estabelecimentos.

“O objetivo maior foi mostrar - aos participantes do painel, entre eles representantes do Ministério da Saúde Pública de Cuba - a experiência brasileira na promoção do uso racional de medicamentos, realçando a importância de poder colocar o farmacêutico, e todos os serviços que esse profissional pode prestar, à disposição da população que, entre outros cuidados, precisa de orientação quanto ao uso correto de medicamentos”, comentou Tarcísio Palhano.

Como Presidente da RedCimlac, Pamela Saavedra, destacou, durante o painel, o papel das redes internacionais na promoção do uso racional de medicamentos. “As redes são mecanismos estratégicos para promover o intercâmbio de informações, experiências e conhecimento e ainda contribuem com a cooperação técnica em nível nacional e internacional em diferentes áreas temáticas”, afirmou.

CEBRIM - “A informação passiva do Centro Brasileiro de Informação Sobre Medicamentos frente à demanda de profissionais da saúde no período de 2010 a 2013” foi o tema da exposição oral apresentada pela farmacêutica Pâmela Saavedra, durante o evento. “Levei aos participantes, informações sobre o perfil dos profissionais, na maioria farmacêuticos, que solicitam os serviços do Cebrim; quais as perguntas mais frequentes – grande parte das dúvidas são sobre farmacologia; e os resultados positivos da avaliação dos serviços”, comentou a farmacêutica.

Para Pâmela Saavedra, além oportunidade de trocar experiências com farmacêuticos de diversos países, o evento foi importante para a aproximação entre as instituições. “Nossa participação foi fundamental para aproximar o CFF do Ministério da Saúde Pública de Cuba e da Sociedade Cubana de Ciências Farmacêuticas. Tivemos espaço para discutir as bases do serviço farmacêutico e trocar experiências. É preciso lembrar que essa integração só foi possível graças aos esforços de Dulce Maria Calvo Barbado, chefe do Departamento de Farmacoepidemiologia, do Ministério da Saúde Pública (Cuba)”, destacou Saavedra.

Durante a estada em Havana, os representantes do CFF ainda participaram de duas reuniões paralelas ao evento principal, a primeira tratou da “Política Nacional (Brasil) de Prática Integrativas e Complementares”, que contou com a presença de Johan Delgado, Rene Hernández e Dulce Maria Calvo, todos representantes do Ministério da Saúde Pública de Cuba, e de Alane Andrelino Ribeiro, mestranda em Ciências e Tecnologias em Saúde, pela Universidade de Brasília (UNB).

Na segunda reunião, da agenda paralela à convenção Cuba Salud 2015, o tema foi “Os serviços farmacêuticos no Brasil e em Cuba”. Além de Tarcísio Palhano e Pâmela Saavedra, participaram Mailin Beltrán Victor Faife e Dulce Maria Calvo, representando o Ministério da Saúde Pública de Cuba, e Tania Manzano, Presidente da Sociedade Cubana de Ciências Farmacêuticas.

Delegação brasileira – A convenção Cuba Salud 2015 reuniu 51 delegações, 30 ministros da Saúde, 1.500 delegados e representantes de 73 países. O Brasil apresentou o maior número de participantes, cerca de 300 pessoas, entre elas, autoridades como: o ministro da Saúde, Arthur Chioro; a senadora e farmacêutica, Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM); o senador Humberto Costa (PT/PE); o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), José Fernando Monti; e a presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Maria do Socorro Souza. Durante o encontro, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, apresentou a expansão do acesso da população brasileira aos serviços básicos de saúde.

Fonte: CFF
Autor: Comunicação

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700