Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Novo anticorpo potente consegue reduzir quantidade de HIV no sangue

Data: 09/04/2015

Uma terapia com uma nova geração de anticorpos "neutralizantes", testada pela primeira vez em humanos, conseguiu reduzir a quantidade de HIV no sangue.

O estudo, publicado na revista científica "Nature", dá novo fôlego à imunoterapia como uma estratégica eficaz contra o HIV.

Em alguém com o vírus, há uma espécie de luta entre o HIV e o sistema imune. Ainda que o corpo produza novos anticorpos para combater o vírus, este está sempre em mutação para conseguir escapar dos ataques e sobreviver.

A nova pesquisa, conduzida na Universidade Rockefeller, acaba de mostrar que a administração de um anticorpo potente, chamado por ora de 3BNC117, pode pegar o HIV desprevenido e reduzir a carga viral do paciente.

Outros anticorpos testados em humanos tinham mostrado resultados decepcionantes. Este novo, no entanto, pertence a uma nova geração de anticorpos neutralizantes que podem combater de forma potente cerca de 80% das cepas de HIV.

Anticorpos neutralizantes são produzidos naturalmente em 10% a 30% dos pacientes com HIV, mas apenas depois de vários anos de infecção -a essa altura, os vírus em seus corpos já evoluíram para escapar até mesmo desses anticorpos mais potentes. Ao isolá-los e cloná-los, porém, pesquisadores conseguiram transformá-los em agentes terapêuticos contra as infecções por HIV que tiveram menos tempo para se preparar e se proteger.

A dose única do anticorpo foi bem tolerada nos voluntários e se mostrou eficaz em reduzir a carga viral - em alguns pacientes, essa ação foi temporária e, em outros, mais duradoura.

É possível que a nova droga, ainda em teste, consiga dar um fim em vírus que estejam escondidos em células infectadas, que servem como reservatórios de vírus inacessíveis pelos medicamentos atuais. Também é provável que esse anticorpo precise ser usado em combinação com outros anticorpos ou drogas antirretrovirais para manter as infecções sob controle.

O estudo ainda aumentou as esperanças de se criar uma vacina contra o HIV. Se os cientistas conseguirem induzir o sistema imune de uma pessoa sem HIV a gerar anticorpos potentes como o 3BNC117, talvez isso seja suficiente para bloquear uma infecção de HIV antes que ela se estabeleça.

Fonte: Folha de S.Paulo / Site

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700