Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Vírus da gripe suína não mostra sinais de mutação, diz cdc

Data: 23/07/2009

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos afirmou nesta quinta-feira que, por enquanto, não há indícios de mutação do vírus A (H1N1), embora a gripe suína esteja se expandindo rapidamente pelo mundo.

A especialista Nancy Cox disse que é "bastante surpreendente" que tenham surgido mais variações genéticas do vírus, que contagiou já mais de 40 mil pessoas nos Estados Unidos, e causou 263 mortes no país.

Já em relação aos estudos sobre a doença, Cox explicou que os testes do CDC confirmaram que as pessoas que receberam a vacina contra a gripe comum no passado têm pouca ou nenhuma imunidade contra o A (H1N1).

Por outro lado, a análise mostra que este vírus pode ser tratado com os antigripais Tamiflu e Relenza. Além disso, a especialista afirmou que ele ainda não se adaptou completamente aos humanos.

VACINA

O Departamento de Saúde dos EUA informou nesta quinta-feira que comprou 195 milhões de doses da vacina contra a gripe suína para uma possível campanha nacional de vacinação durante o outono no hemisfério norte (primavera no Brasil).

Cinco laboratórios estão produzindo a vacina para o mercado americano AstraZeneca, CSL, GlaxoSmithKline, Novartis e Sanofi-Aventis.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades dos EUA disseram que pretendem iniciar a vacinação da população contra o H1N1 em outubro.

SINTOMAS

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).
 

Fonte: Folha Online


TV CFF















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700