Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

OMS alerta para vírus da pólio descoberto em Campinas (SP)

Data: 24/06/2014

Uma amostra do vírus da poliomelite tipo 1 foi encontrada durante uma inspeção de rotina, realizada em março, no Aeroporto Internacional de Campinas, em São Paulo. O alerta é da Organização Mundial de Saúde (OMS), que divulgou ontem o comunicado ressaltando, no entanto, que nenhum caso foi constatado em humanos.


Pela análise genética do material, a cepa (do poliovírus selvagem tipo 1) é semelhante à recentemente isolada na Guiné Equatorial, país da África Ocidental. Mais estudos são necessários, mas a OMS acredita que esse seja um caso de importação do vírus. No país africano, a taxa de vacinação é baixa, e a de exportação, alta.


A situação é contrária à do Brasil, que erradicou a doença em 1989. Já na América Latina, não há casos registrados desde 1991. Atualmente, mais de 95% da população brasileira estão vacinados contra a poliomelite, inclusive em Campinas.


RISCO ‘MUITO BAIXO’

Isso, segundo a OMS, preveniria uma possível transmissão do vírus, ou seja, mesmo com a descoberta da amostra, dificilmente ele se propagaria. “O sistema de vigilância conseguiu detectar o poliovírus em amostras de esgoto, e a imunidade alta parece ter impedido a transmissão”, avaliou.


Por isso, o órgão afirmou no documento que o risco de transmissão aqui “é muito baixo”.


Mesmo assim, a OMS diz que “autoridades de saúde brasileiras aumentaram as atividades de vigilância com o objetivo de detectar a transmissão do poliovír us selvagem tipo 1 e potenciais casos de poliomelite paralítica, assim como pessoas sem imunização”.
A última campanha nacional de vacinação ocorreu em junho de 2013, e a próxima está marcada para novembro deste ano, com foco em crianças de 6 meses a 5 anos.


EMERGÊNCIA EM DEZ PAÍSES

Em maio, a OMS já tinha decretado estado de emergência contra a poliomelite depois de notar o aumento no número de casos em uma dezena de países, incluindo a Guiné Equatorial. Entre os países com maior risco de propagação, estavam Paquistão, Camarões e Síria. Outros países que figuraram na lista foram Afeganistão, Etiópia, Israel, Nigéria e Somália.


Pelo menos 60% dos casos ocorreram por intercâmbio cultural, segundo a OMS, que chegou a afirmar que, se nada fosse feito, o processo de erradicação mundial da doença se veria ameaçado. Na ocasião, Artur Couto, diretor de Bio-Manguinhos, unidade produtora de vacinas da Fiocruz, ponderou em entrevista ao GLOBO sobre a preocupação com a chegada de estrangeiros neste período: “Teremos a Copa, com a chegada de turistas, e há uma preocupação de não importar casos de países onde a doença foi identificada”, afirmou.


Em Campinas não há jogos da Copa do Mundo, mas a seleção de Portugal treina na cidade. O Ministério da Saúde não controla o trânsito de viajantes. A OMS apenas recomenda que todos os que transitem em áreas afetadas pela poliomelite sejam vacinados.


A doença afeta principalmente crianças abaixo dos 5 anos. Elas podem sofrer paralisia irreversível, e até 10% dos pacientes morrem quando seus músculos respiratórios ficam imobilizados. O vírus é transmitido por água e comida contaminados e se multiplica no intestino, de onde pode seguir para o sistema nervoso.

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700