Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Lafepe produzirá outro remédio

Data: 06/02/2009

Um novo antiretroviral para tratamento da Aids deve ser lançado pelo Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe) até o final deste ano. O medicamento será uma Dose Fixa Combinada (DFC), que une três princípios ativos. Ele vai ser escolhido entre duas combinações que estão sendo desenvolvidas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em parceria com o Lafepe. As opções são Lamivudina + AZT + Nevapirina e Lamivudina + AZT + Efavirenz. A produção dessa última só será possível graças ao licenciamento compulsório do Efavirenz, obtido pelo Brasil em 2007, que permite a exploração da patente sem o consentimento do titular. O diretor técnico industrial do Lafepe, Davi Santana, não quis adiantar que combinação será lançada primeiro nem a produção anual dos medicamentos. No país, os remédios para pessoas que vivem com a doença são fornecidos pelo Ministério da Saúde. Atualmente, são 17.

Segundo Santana, o projeto já está sendo desenvolvido há mais de um ano e essas combinações ainda não existem nomercado. "Em todas as doenças onde existe polimedicação (o paciente toma mais de um remédio), como a Aids, a técnica de juntar, de forma segura e eficaz, mais de um princípio ativo, garante melhor adesão ao tratamento, risco menor de interrupção e de esquecimento", disse o diretor técnico industrial do Lafepe. De acordo com o coordenador do Laboratório de Tecnologia dos Medicamentos da UFPE, Pedro Rolim, a combinação também ajuda a diminuir a toxicidade do antiretroviral e os custos da produção.

Investimento - Para realização do programa, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), investiu mais de R$ 1 milhão, e o Lafepe, R$ 373 mil. O Lafepe já produz uma combinação de princípios ativos para pacientes com Aids, o Lamivudina + AZT, há cerca de seis anos, que é distribuído pelo Ministério da Saúde.

Outra novidade é que o Lafepe e o Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz, que fica no Rio de Janeiro, serão os únicos no Brasil a produzir o antiretroviral Efavirenz 600mg. O Lafepe só está aguardando autorização de registro por parte da Anvisa, que deve sair até maio. O início da fabricação ocorrerá em julho. Quinze milhões de comprimidos serão entregues ao Ministério da Saúde até o final deste ano. Farmanguinhos produzirá a mesma quantidade. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 80 mil pacientes no Brasil que estão fazendo tratamento contra o HIV recebem o Efavirenz.
 

Fonte: Diário de Pernambuco - Recife

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700