Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Valeant integra ativos no Brasil e amplia público-alvo

Data: 23/09/2013

Após comprar a Bausch Lomb por US$ 8,7 bilhões em maio, a empresa americo-canadense Valeant está focando seus esforços na integração dos negócios adquiridos e trazendo produtos que ainda não estão no mercado brasileiro.


A Valeant - que atua nos segmentos farmacêutico, dermocosmético e nutrição alimentar - pode ser comparada à Hypermarcas devido à estratégia agressiva de aquisições de várias empresas com uma gestão centrada em sinergias e redução de custos. No ano passado, a companhia multinacional fez 25 aquisições no mundo. Duas dessas transações são de empresas brasileiras: a Probiótica, de nutrição alimentar, e a empresa de biotecnologia Pele Nova, na qual comprou uma participação de 19,9%. Nos últimos três anos, a Valeant já investiu aproximadamente R$ 350 milhões em quatro aquisições no Brasil.


"Estamos trabalhando para integrar as empresas. Vamos reduzir o número de fábricas de quatro para três e montamos equipes únicas para clientes comuns como as redes varejistas e farmácias. Com a sinergia, acreditamos ser possível aumentar em dez pontos percentuais a margem operacional", disse Marcelo Noll Barboza, novo presidente da Valeant no Brasil e Argentina. Anteriormente, o executivo foi presidente da Dasa e diretor da GE Healthcare. No Brasil, a companhia possui fábricas da Bausch Lomb em Porto Alegre, da Valeant em Indaiatuba e São Paulo, e da Probiótica em Embu (SP).


A receita da Valeant na América do Sul, onde o Brasil é um dos principais mercados, somou US$ 170,8 milhões. A companhia não divulga dados sobre o faturamento no país. Mas, segundo dados da IMS Health, a receita da Valeant no Brasil em 2011 era de cerca de R$ 265 milhões. Nesse valor, não está sendo computada a operação da Bausch Lomb, cujo faturamento no mundo foi de US$ 3,3 bilhões no ano passado. Com a compra da fabricante de lentes, a receita global da Valeant salta para cerca de US$ 7 bilhões.


No Brasil, a Valeant tem planos de trazer novos aparelhos cirúrgicos oftalmológicos e suplementos de vitamina para os olhos da Bausch Lomb.
Em relação à Probiótica, a companhia está diversificando a linha de produtos de nutrição alimentar e trabalha para aumentar o público-alvo. Hoje, a marca é conhecida pelos shakes e a maioria dos clientes é de frequentadores de academia. Porém, o objetivo é que os produtos sejam consumidos também por pessoas que precisam ganhar peso ou idosos, por exemplo. Para isso, a Probiótica colocou no mercado itens como cupcake, panquecas e wafer com proteína.


No segmento de dermocosméticos, a companhia está trazendo marcas do hidratante Ceravé (concorrente do hidraCetaphyl) e as linhas de cuidados para o rosto Obagi e Kinerase, dos Estados Unidos, que desembarcam no Brasil entre 2013 e 2015.


A Valeant também é dona das marcas Caladryl e Banho a Banho, adquiridas da Johnson & Johnson no ano passado. A companhia relançou a linha Banho a Banho que estava fora do mercado com a J&J. Outro segmento forte da empresa é o de medicamentos com prescrição médica para tratamentos neurológicos, entre outros.

Fonte: Valor Econômico
Autor: Beth Koike

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700