Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias Gerais

Manipulação de remédios vem registrando expansão

Data: 06/09/2013

Os medicamentos manipulados, também conhecidos como magistrais, têm crescido cada vez mais no Brasil e no mundo e costumam ser até 20% mais baratos do que os produtos industrializados.

Outro ponto positivo dessa modalidade é o fato de a receita poder ser adaptada de acordo com o organismo de cada um. Medicamentos manipulados são utilizados para os mais variados tratamentos desde os dermatológicos até psiquiátricos e cardíacos. Atualmente, no Brasil, existem 5,8 mil farmácias de manipulação que empregam cerca de 17 mil farmacêuticos profissionais.

Mais de 60 milhões de receitas são manipuladas por ano no País. A Fórmula & Cia. - Manipulação e Drogaria, de Campinas, que completou no início deste mês 24 anos, comprova este crescimento no setor. O diretor da Fórmula & Cia, Marcos Ebert, atribui o fato à melhoria da qualidade do setor. “A gente está percebendo que a qualidade do setor melhorou muito. Houve uma legislação específica mais rígida e a fiscalização também se tornou mais rigorosa. Isso fez com que a qualidade aumentasse, além também do que o mercado está pedindo personalização nas medicações, nas dosagens e da fórmula farmacêutica. Isso é uma tendência mundial.

E o Brasil que viveu até agora esse crescimento fez com que o nosso cliente se tornasse mais exigente e começou a pedir ao médico dosagem personalizada”, explicou. O crescimento do setor também é verificado nos números da Fórmula& Cia. No ano passado eram registrados em média 5,4 mil produtos manipulados por mês, entre medicamentos e cosméticos. Hoje esse número chega a 6,3 mil. Marcos Ebert, prevê um crescimento de 6% no faturamento em 2013, como resultado dos investimentos realizados na modernização dos cinco laboratórios nas duas unidades da Fórmula.

Em 2013, o faturamento da Fórmula deve chegar a R$ 3,5 milhões. No ano passado o faturamento foi de R$ 3,3 milhões. Nos últimos dois anos foram investidos R$ 160 mil nos laboratórios e modernização da central telefônica. No ano passado, a Fórmula registrou o atendimento de 30 mil clientes. Para esse ano, este número deve passar para 32 mil, ou seja, 2 mil novos clientes. A empresa conta com 60 colaboradores e cinco profissionais farmacêuticos.

Recentemente a empresa implantou um sistema de pesagem monitorada, controlada pelo computador, que aprimora ainda mais a segurança no processo de manipulação de fórmulas. “A receita médica quando ela é encaminhada pelo cliente para a gente ela é digitada no sistema computadorizado e gera uma ordem de serviço para o laboratório que é transformado em um código de barras. Com esse sistema aprimoramos muito e com mais segurança todo o processo, diz.” Meio ambiente A Fórmula& Cia. teve a iniciativa pioneira desde 2007 no sentido de conscientizara população para a destinação correta dos remédios vencidos, colaborando com a preservação do meio ambiente.

A campanha, batizada de “Remédio Vencido Não Vai Para o Lixo”, sobre esse tema ambiental é tão importante, que a Fórmula chegou em agosto de 2013 a marca de 2 mil quilos de remédios vencidos coletados. A campanha foi tão bem sucedida, que diversas Câmaras Municipais já têm legislação específica e outras empresas do segmento também já estão adotando o descarte correto. Ebert acrescenta que o descarte final dos remédios vencidos, depositados pelas pessoas nos postos de coleta da Fórmula & Cia, é feito pela empresa especializada Ambicamp Coleta e Destinação de Resíduos, de Campinas, também responsável pela execução do Plano de Gerenciamento de Resíduos de Saúde da Fórmula & Cia. Toda essa operação de descarte é custeada integralmente pela Fórmula.

Fonte: DCI
Autor: Milton Paes

Fotos Relacionadas

Vídeos















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700