18/08/2008 - Dr. Jaldo é 181 vezes homenageado como paraninfo e patrono de formandos

 

O Presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Jaldo de Souza Santos, atingiu, nesse sábado (16.08), uma incrível marca: ele foi 181 vezes escolhido como patrono e paraninfo de turmas de formando em Farmácia, em todo o País. "Os acadêmicos de Farmácia têm manifestado esse carinho comigo, o que me comove profundamente", declarou Souza Santos.
 
Na última quinta-feira (14.08), ele foi patrono da Turma da UNIP (Universidade Paulista), em Goiânia, onde também havia sido patrono, no dia 18 de julho. No dia seguinte, Souza Santos paraninfou os formandos da Fesurv (Universidade de Rio Verde), em Rio Verde, no interior de Goiás. Antes, no dia 25 de julho, foi a vez de a Turma do ITPAC (Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos) tê-lo como seu paraninfo.
 
Os convites ao Presidente do CFF não param por aí. Depois de amanhã (20.08), ele será homenageado formandos da UEG (Universidade Estadual de Goiás), campus cujo Diretório Acadêmico dos estudantes de Farmácia leva o seu nome.
 
No dia 27, Dr. Jaldo volta a Goiânia. Desta vez, para ser o paraninfo da primeira Turma de generalistas formada pela Faculdade de Farmácia da UFG (Universidade Federal de Goiás). A formação generalista é uma mudança estabelecida pelas Diretrizes Curriculares, adotadas pelo Ministério da Educação, em 2002.
 
As Diretrizes são fruto de um amplo debate desencadeado pelo Conselho Federal de Farmácia e que mobilizou todos os segmentos envolvidos com a educação farmacêutica, no Brasil. Os debates, realizados nas Conferências Nacionais de Educação Farmacêutica, fizeram parte de uma política adotada por Souza Santos para o setor.
 
O núcleo dessa política era a transformação do ensino de Farmácia, de forma a fortalecer o senso crítico do acadêmico, o seu envolvimento com as questões sociais do País e as suas múltiplas habilidades. "Ser o paraninfo dos primeiros formandos com formação generalista, na UFG, dá em mim uma sensação de vitória e de responsabilidade dobrada, pois terei que lutar, agora, para oferecer mais qualificação aos novos profissionais", explica Souza Santos ao Site do CFF.
 
A todos os acadêmicos de quem foi patrono e paraninfo, Dr. Jaldo tem insistido em alertar para a necessidade de que busquem mais qualificação, por meio de cursos de especialização ou de pós-graduação. Fala, ainda, para que não saiam dos trilhos da ética profissional. Outro ponto sobre o qual ele tem discorrido é quanto à expansão e diversificação da atividade farmacêutica que, hoje, reúne 65 especializações. "Há uma demanda nova e exigente por parte do mercado, e os farmacêuticos precisam estar preparados para ela", acrescenta.
 
Dr. Jaldo tem aproveitado para explicar que algumas especializações carecem de profissionais especializados. São os casos da Radiofarmácia e Hemodiálise. "O CFF vai promover cursos para qualificar farmacêuticos nestas duas áreas, para que eles atendam à demanda, que é muito grande", conclui.
Fonte: CFF
Autor: Aloísio Brandão

Fotos Relacionadas

Fotográfo: Yosikazu Maeda

Dr. Jaldo cumprimenta formanda em Farmácia, na Fesurv, em Rio Verde (GO), onde foi paraninfo